Entenda a importância do laudo de vistoria de imóvel

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Sempre que vamos comprar ou alugar um imóvel, precisamos de uma série de documentos que previna prejuízos para ambas as partes da negociação. É justamente para garantir uma maior segurança aos envolvidos que existe o laudo de vistoria de imóvel.

Mas, afinal, você sabe quais são as informações contidas nesse relatório e por que elas são importantes? É sobre isso que vamos falar neste post. Acompanhe e tire suas dúvidas!

O que é o laudo de vistoria?

O laudo de vistoria de imóvel é um relatório emitido normalmente pela imobiliária contratada. Trata-se de um documento que contém dados sobre as condições internas e externas do ambiente antes da locação ou venda. São observados, por exemplo:

  • rachaduras nas paredes e o estado da pintura;
  • defeitos no piso ou nos azulejos da cozinha (como peças quebradas);
  • quantidade de portas e janelas e se há alguma com vidro quebrado ou maçaneta faltando;
  • funcionamento da descarga no banheiro e das torneiras;
  • fios e cabos expostos, bem como o funcionamento de interruptores;
  • existência de móveis e objetos no local e o estado deles;
  • sinais de umidade ou de pragas etc.

Um bom laudo acompanha fotos do local e anotações detalhadas. Ao término do contrato, em caso de locação, é realizada uma nova vistoria para garantir que o inquilino entregue o imóvel “no estado em que o recebeu, salvo as deteriorações decorrentes de seu uso normal” — conforme a Lei do Inquilinato.

Por que o laudo é importante?

Esse documento não é apenas um procedimento burocrático. Assim como o contrato, ele garante que a transação de compra ou locação seja segura para as partes envolvidas. Veja!

Garante a segurança dos moradores

Em primeiro lugar, o laudo de vistoria de imóvel garante a segurança dos futuros moradores, pois é capaz de atestar defeitos no sistema elétrico, vazamentos de gás e outras situações potencialmente perigosas. Desse modo, o proprietário é obrigado a corrigi-las antes da entrega das chaves.

Evita conflitos entre as partes envolvidas

A existência de um documento detalhado é uma garantia de uma comunicação mais clara entre as partes. Assim, evita-se um “disse-me-disse” que pode não ser confiável. No entanto, vale lembrar que alguns problemas só aparecem com o tempo.

É o caso, por exemplo, da umidade nas paredes. Um pintura recém-feita pode encobrir manchas decorrentes de vazamentos. Isso só será observado pelo inquilino após algumas semanas de uso — não é impossível que o proprietário alegue que não havia nada antes apenas para se isentar de custos de manutenção.

Previne prejuízos financeiros

Com todas as informações anotadas, fica mais fácil definir onde termina a responsabilidade do proprietário e começa a do inquilino: todos os problemas que ocorrerem durante o período do contrato devem ser resolvidos pelo locatário.

Por outro lado, defeitos e falhas constatadas durante a vistoria precisam ser solucionadas pelo proprietário ou, ao menos, terem os custos divididos (a depender da situação). Outra solução é que o preço do imóvel seja barateado caso os futuros moradores concordem em entrar na casa com os problemas identificados.

Como vimos, o laudo de vistoria de imóvel está entre os documentos mais importantes em uma transação imobiliária. Ele é obrigatório por lei e promove mais segurança entre as partes envolvidas na negociação.

Quer conhecer outras informações importantes para locar ou comprar imóveis? Então, siga nossas redes sociais e acompanhe as atualizações! Estamos no Facebook e no Instagram.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-