Entenda como funciona o seguro de fiança locatícia!

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Se você já morou de aluguel ou começou a buscar informações sobre isso, já se deparou com o conceito de garantia locatícia. As possibilidades mais comuns em imobiliárias são contar com um fiador ou contratar o seguro de fiança locatícia, opções previstas pela Lei do Inquilinato.

Neste texto, vamos falar um pouco sobre essa última opção, que é uma das mais utilizadas justamente por apresentar grandes vantagens no aluguel de imóveis. Acompanhe a leitura e entenda!

Afinal, o que é o seguro de fiança locatícia?

O seguro de fiança locatícia é uma das possibilidades de garantia no aluguel de imóveis pela imobiliária. Essa opção é estabelecida pela Lei do Inquilinato e regida de acordo com a Resolução nº 202/2008, da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Seu principal objetivo é garantir o acerto do aluguel ao proprietário, mesmo que haja algum imprevisto no pagamento por parte do inquilino. Assim, caso ocorra algum atraso no acerto mensal, a seguradora repassa o valor normalmente ao dono do imóvel.

O valor corresponde a cerca de 1 a 1,2 aluguéis por ano, dividido pelos meses do período. Desse modo, o seguro de fiança locatícia de um imóvel alugado por R$ 1.600, por exemplo, fica em torno de R$ 130 a R$ 160 por mês.

Esse serviço pode ser contratado por locatários de imóveis residenciais e comerciais. Aliás, é uma das modalidades de garantia locatícia mais utilizadas atualmente, já que oferece grandes vantagens em relação às demais, principalmente para o inquilino.

Quais são os benefícios dessa garantia?

Para a imobiliária, o seguro de fiança locatícia é uma das melhores formas de garantia, pois descomplica bastante o processo de aprovação da proposta de aluguel. As principais vantagens são:

  • assistência jurídica pela seguradora: já que o seguro é terceirizado junto a empresas regulamentadas pela Susep;
  • dispensa da análise de cadastro: que também é feita pela seguradora em muitos casos, o que facilita os trâmites imobiliários;
  • segurança no acerto do aluguel: já que há regularidade no pagamento do seguro.

E para o inquilino, há vantagens?

Sim, muitas! A principal delas é justamente dispensar as demais formas de garantia, que acabam sendo mais complicadas para o locatário. Hoje em dia, nem todas as imobiliárias aceitam a caução, além de que essa opção exige um desembolso financeiro significativo antes da efetivação do contrato.

Já a opção de ter um fiador nem sempre é viável para o inquilino, pois a pessoa que assume essa responsabilidade precisa atender a uma série de requisitos — entre eles, ter propriedade quitada em seu nome na mesma cidade em que o locatário quer alugar um imóvel.

Além disso, há descontos progressivos no valor do seguro nos atos de renovação. Há, ainda, seguradoras que oferecem coberturas extras e serviços de assistência ao inquilino. Sem contar, é claro, que o interessado em um imóvel consegue ter sua proposta aceita com mais facilidade.

Diante disso, o seguro de fiança locatícia é uma ótima opção de garantia para quem vai alugar um imóvel. Além de ser mais prática, essa possibilidade é a preferida por quem quer evitar a busca por um fiador. Até porque essa nem sempre é uma tarefa simples e pode causar algum tipo de constrangimento.

Viu só como o mercado imobiliário tem muita versatilidade? Aproveite e leia também nosso texto sobre o que é preciso para alugar um imóvel pela imobiliária!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-