Você sabe o que são e as diferenças entre Tabela SAC ou Price?

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Uma das questões mais importantes que devem ser analisadas por quem pretende adquirir um imóvel por meio de financiamento é referente à forma como o saldo devedor será amortizado junto à instituição financeira. No Brasil, os sistemas de amortização mais utilizados são os que seguem a Tabela SAC ou Price.

As duas tabelas oferecem vantagens e desvantagens para o comprador. Para saber mais sobre o tema, siga com a leitura!

O que é amortização do financiamento imobiliário?

Quando falamos em amortização do financiamento imobiliário, estamos nos referindo ao pagamento do valor bruto emprestado do banco, ou seja, sem considerar as taxas de juros. As parcelas pagas em um financiamento são compostas pelo valor amortizado acrescido dos juros que incidem sobre o saldo devedor.

Como os juros que compõe a parcela se referem ao saldo devedor, a forma como a amortização é realizada reflete diretamente no valor de juros a serem pagos. Ou seja, quanto maior o meu saldo devedor, maior o valor em juros que será pago à instituição financeira.

As Tabelas SAC ou Price correspondem a duas diferentes formas de amortizar o valor da dívida. Portanto, dependendo da tabela escolhida, o valor das parcelas e a quantidade de juros que incidirão sobre o financiamento podem ser diferentes, mesmo que o valor emprestado, o prazo para pagamento e as taxas de juros sejam os mesmos.

Como funciona a Tabela SAC?

A sigla SAC significa Sistema de Amortização Constante. Como o seu próprio nome diz, neste sistema, o valor principal emprestado do banco é amortizado de forma constante. Portanto, do começo ao término do financiamento, valores constantes serão pagos à instituição financeira para amortizar a dívida.

Como o valor amortizado é constante, o valor cobrado em juros é decrescente. Isso acontece porque, mês após mês, o saldo devedor torna-se menor. Portanto, corresponde a uma menor incidência de juros.

Dessa forma, o valor da parcela a ser paga diminui ao longo do contrato. Por exemplo, ao fazer um financiamento de 300 mil reais em 360 meses, com taxas de juros de 10% ao ano, a primeira e última parcela pela Tabela SAC serão as seguintes:

  • primeira parcela: R$ 3.225,57, sendo R$ 833,33 correspondente à amortização da dívida e R$ 2.392,24 referente aos juros sobre o saldo devedor;
  • última parcela: R$ 839,97, sendo R$ 833,33 correspondente à amortização da dívida e R$ 6,64 referente aos juros sobre o saldo devedor.

Como funciona a Tabela Price?

Na tabela Price, o valor da parcela é o mesmo ao longo de todo o financiamento. Para que isso ocorra, a maior parte das primeiras parcelas do financiamento corresponde ao pagamento dos juros que incidirão ao longo de todo o contrato e uma pequena parte da parcela corresponde à amortização da dívida.

Como o valor da dívida demora mais tempo para ser amortizado, o valor pago em juros é maior neste sistema quando comparado à tabela SAC. Entretanto, ele oferece a vantagem de ter parcelas iniciais mais baixas.

Veja como ficariam as parcelas do mesmo financiamento utilizado no exemplo anterior com a tabela Price:

  • primeira parcela: R$ 2.537,67, sendo R$ 145,43 correspondente à amortização da dívida e R$ 2.392,24 referente aos juros sobre o saldo devedor;
  • última parcela: R$ 2.537,67, sendo R$ 2.517,59 correspondente à amortização da dívida e R$ 20,07 referente aos juros sobre o saldo devedor.

Tabela SAC ou Price: qual a melhor?

Ao optar pela tabela SAC, o comprador pagará um valor menor em juros. Além disso, as parcelas com valor decrescente podem ser benéficas a longo prazo, facilitando o planejamento familiar futuro.

Entretanto, as parcelas iniciais elevadas da Tabela SAC podem ser um impeditivo para a realização do financiamento. Já as parcelas fixas da Tabela Price não apresentam essa desvantagem. Por outro lado, o valor pago em juros é maior.

Ainda em dúvida sobre Tabela SAC ou Price? Existe ainda uma terceira forma de amortização da dívida no Brasil, que é o uso da tabela Sacre. Ela combina essas duas formas de amortização, mas também apresenta suas vantagens e desvantagens. Para saber mais sobre a Tabela Sacre, confira nosso texto “O que é a amortização de financiamento imobiliário?”. Boa leitura!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-